Voltar
17 de junho de 2022

“Acompanhar a transformação digital é o desafio”, afirma Otelmo Drebes

Presidente do Grupo Lebes encerrou o Congresso da 9ª FBV na noite desta quinta-feira (26).

A palestra de encerramento da 9ª FBV trouxe a visão de seis décadas de mercado de trabalho do Grupo Lebes. Com o tema “Gerando resultados a partir de uma cultura forte: do mercado de Secos & Molhados a 300 lojas”, a apresentação integrou o Congresso Brasileiro do Varejo e foi ministrada por Otelmo Drebes, presidente das lojas Lebes. “Não é possível trabalhar visando apenas o lucro, isso não é o suficiente. O lucro é suficiente pelo mês e ano, mas precisamos trabalhar pela perenidade da empresa, para chegar no centenário”, defendeu o palestrante.

A cultura da organização acompanha a transformação digital, e a mudança de comportamento do consumidor é um dos principais desafios da empresa, que surgiu em 1956, em São Jerônimo, no interior do Rio Grande do Sul. “É preciso ter um planejamento claro, estratégico, modelos ágeis, assessorias, consultorias, proporcionar mais conhecimento e que as pessoas que estão conosco conheçam nossa cultura”, explicou o presidente.

Além disso, outros desafios são a adesão ao e-commerce e a redução do número de clientes nas lojas físicas. Conforme Drebes, esses pontos são uma troca:  “Os clientes que vão até a loja física vão cada vez mais potencializar o online, e o online potencializará o físico”. Para isso, segundo o empresário, é necessário conhecer as pessoas. “Preciso ir ao encontro do consumidor, senão eu fico para trás. Preciso saber como ele se comporta”, complementou.

Com a pandemia, o presidente conta que foi necessário rever métodos que desde o surgimento da empresa estavam implementados. “Nesse momento, foi a hora de rever todas as questões e processos que trabalhávamos há mais de 60 anos na empresa”, explanou. A loja precisou fechar as portas e se adaptar ao momento: negociou com fornecedores de serviços e produtos, repensou processos e a forma de vender e alcançar o consumidor. “Tivemos que melhorar nossa produtividade. Via que haveria uma luz no final do túnel, que isso não iria acontecer para sempre. Foi o momento de usarmos nosso estoque de credibilidade. Pessoalmente negociei, pedi prorrogação de prazos, e, por fim, agradeci a cada um”, contou o presidente.

Focar nos valores de uma empresa é o que mantém a cultura, acredita Drebes. Para ele, ser uma empresa aberta, sem barreiras entre direção e funcionários, investir em tecnologia e informação, estar próximo do consumidor, não se satisfazer com pouco e trabalhar com foco em resultados, são os principais valores. “É preciso fazer acontecer. Para isso, necessita-se de conhecimento técnico, do desenvolvimento de habilidades comportamentais, muitos cursos e treinamentos para as pessoas entregarem os resultados esperados. E, por fim, nunca se satisfazer com pouco, sempre fazer as pessoas acreditarem em si”, ressaltou.

Fonte: Sindilojas Poa

Voltar para notícias