Voltar
04 de junho de 2021

Não existe fórmula mágica: a importância da qualificação e valorização do Marketing

Equipe do Coletiva.net conversou com especialistas da área para entender o crescimento das ofertas de ensino rápido e como valorizar o setor

“Aprenda a fazer Marketing Digital estudando cinco minutos por dia”. Postagens como essas têm sido vistas cada vez mais nas redes sociais, bem como no YouTube. São conteúdos que prometem capacitar um profissional em apenas poucos passos. Para entender por que esta demanda tem crescido e qual a importância de contar com um especialista na área, a equipe do Coletiva.net conversou com profissionais do setor.

Para a head de Marketing na Lojas Lebes e integrante do Grupo de Marketing da Associação Riograndense de Propaganda (ARP), Fabiana Londero, o aumento deste tipo de posts está relacionado ao crescimento das redes sociais, pois, dessa forma, também se abriu espaço para pessoas, empresas e instituições venderem e comprarem. Com isso, os internautas, sejam eles com boas ou más intenções, visualizaram oportunidades de ampliarem seu espaço.

As “soluções imediatas” então surgem como forma de atrair novos públicos, que querem investir em Marketing e ainda não sabem como começar. No entanto, reforça Fabiana, “não existe fórmula mágica, milagrosa, nem mesmo varinha de condão. O que eu acredito que exista são técnicas e conhecimento aprofundado de profissionais qualificados, sejam eles com pequena ou grande experiência, para pequenas, médias e grandes empresas”.

Já Paulo César Dias, mais conhecido como PC Dias, sócio e head de Estratégia na Eyxo, destaca que, para analisar o caso, é preciso avaliar o contexto. Ele acredita que no Brasil o empreendedor médio tem que fazer tudo basicamente na empresa, tem dificuldades no seu negócio e não possui, necessariamente, recursos. Por isso, acaba muitas vezes na busca por essas dicas rápidas, que não acontece por uma má intenção, contudo é apenas uma tentativa de sobrevivência.

No entanto, ao mesmo tempo, assim como existem pessoas que querem ajudar, também há quem acaba se valendo do momento econômico em baixa para tirar vantagem. “Dizer que isso existe porque o empreendedor quer fazer desta forma é injusto. Acho que ele tem uma necessidade gigantesca, tão grande quanto suas carências, na maior parte das vezes, e então ele precisa improvisar”, destacou PC Dias.

A importância de um especialista

Neste sentido, o publicitário com MBA em Marketing, também divide as situações das empresas, entre as iniciantes, que não têm alternativa e por isso toleram este tipo de conteúdo, e aquelas que possuem projeção e buscam atingir objetivos mais específicos, em um cenário competitivo. Para ele, os empreendimentos com mais tempo de estrada precisam de um  profissional que seja capacitado para planejar e executar uma estratégia que atenda as dores e objetivos do negócio. “Não dá para aceitar que uma marca que tem pretensões, siga improvisando nesta área, embora o que a gente enxerga de conteúdo a todo tempo em todas as plataformas tentem nos convencer disso: ‘de marqueteiro e louco todo mundo tem um pouco'”.

Para elucidar, PC Dias traça um paralelo com a Saúde. “Quando tenho doença, eu vou procurar um especialista. E é isso que marcas que têm pretensões de se projetarem nos centenários competitivos precisam fazer, se cercar de especialistas para conseguirem chegar onde querem.”

Relações-públicas com MBA em Marketing, Fabiana defende que não adianta um trabalhador ter apenas ideia, é preciso executar, avaliar, testar, mensurar resultados e se preciso, começar tudo de novo. “Este profissional qualificado agiliza e facilita processos, dá ritmo ao time, engaja outras pessoas com sua capacidade de compartilhar conhecimento e negocia com demais áreas atuantes da companhia.”

Além disso, para atuar na área é necessário ter a capacidade para conhecer o público alvo, entender a necessidade do cliente, saber comunicar, entender as estratégias e saber executar. “Acredito que o Marketing não é somente a área de Comunicação e/ou Vendas, mas este profissional transita entre as áreas de Vendas, Comunicação, Compras, Institucional e faz da sua área de atuação um ponto de atuação 360, facilitando relações entre todos os seus públicos”, finalizou Fabiana.

Fonte: Coletiva.Net

Voltar para notícias