Voltar
26 de agosto de 2020

Otelmo Drebes Jr.: movido por paixão e ambição

Sucessor da presidência da Lebes, o jovem empresário se sente feliz e realizado com o que faz

Otelmo Drebes Jr., 33 anos, natural de São Jerônimo, é diretor de Marketing e Vendas da Lebes. Filho de Margarete e Otelmo Drebes, atual presidente da loja, e irmão de Priscila, que também trabalha na varejista, o jovem empresário “vive a Lebes desde piá”, segundo suas próprias palavras. Foi vendo o avô, Otelio, e depois o pai a presidindo que o ainda menino começou a dar seus primeiros passos rumo ao lugar que hoje ocupa na empresa.

“Nas férias do colégio eu trabalhava nos negócios da empresa. Respiro isso e sempre fui muito influenciado positivamente pelos meus pais, que só falavam bem das lojas. A minha carreira foi direcionada para chegar aonde eu cheguei”, revive. Otelmo confessa que, na crise dos 15 anos, se questionou se estava seguindo o caminho da Lebes por conta dos pais ou porque queria realmente. “Fiz testes vocacionais e acabei vendo que gostava mesmo do dinamismo do varejo”, afirma.

A carreira estava no sangue

Após ter algumas experiências longe da empresa familiar, foi convidado a finalmente trabalhar nas Lojas Lebes. Iniciou por meio de um job rotation, que durou um ano e meio. “Passei por todas as áreas da empresa, começando pela loja para vender. Escolhi uma em Guaíba, onde ninguém me conhecia, para não me tratarem diferente por ser da família”, comenta. Tendo experimentado os departamentos de Vendas, Contabilidade, Auditoria, Financeiro, RH e Centro de Distribuição, foi em Marketing e Vendas que fincou o pé. Para ele, ter a experiência de todas as frentes de atuação foi um processo bem importante para abraçar o posto em que está com credibilidade e conhecimento geral, amplo e aprofundado do negócio.

Membro da terceira geração da família Drebes, Otelmo acabou se tornando um modelo em relação aos critérios que todos os profissionais dessa geração precisam atender e etapas a cumprir antes de integrar a companhia. Justamente por ser um negócio de família, frisa a importância do pacto societário familiar empresarial que foi firmado, onde consta o que podem e o que não podem fazer.

Antes de assumir a área desejada, atuou como responsável pelo Comercial, comprando algumas linhas de produto. Então, foi crescendo, até que o momento em que a organização passou por um processo de sucessão, no qual o avô Otelio deixou a presidência, o pai Otelmo sucedeu e, com a saída do patriarca da diretoria, Otelmo Jr. ganhou a promoção.

Como diretor de Marketing e Vendas, responde por todas as lojas, e-commerce, e a parte de Marketing como um todo, o que inclui veículos de comunicação on e off, como pontos de venda, layout, redes sociais, rádio, TV, publicidade, além de CRM. Sob sua gestão estão mais de 30 pessoas no Marketing, sete regionais de vendas, 160 gerentes e mil vendedores. Um dos pontos que o ajudou a decidir a área de sua preferência foi o fato de achar que a marca era muito pouco conhecida em relação ao tamanho dela. “O desafio de equalizar a marca e a dimensão da empresa me instigou a trabalhar nesta frente”, destaca.

Antes da Lebes

Quem vê o empresário, que desde menino vivia a Lebes, não imagina que antes disso teve outras experiências profissionais. Otelmo brinca que começou a carreira ao contrário, porque foi ‘primeiro ser patrão para depois ser funcionário’. Recém-formado pela PUC em Administração com ênfase em Empreendedorismo e Sucessão Familiar, abriu uma empresa de transportes com o cunhado, Saudir Luis Filimberti. A já extinta Bumerangue Vip Service se encarregava de trazer para Porto Alegre crianças que vinham estudar do interior. O empreendimento se expandiu e passaram a fazer também transporte de carga no tempo ocioso entre a entrada e a saída das crianças. “No final de quatro anos, a gente estava com dois micro-ônibus, duas vans e dois ônibus de turismo nos finais de semana”, detalha Otelmo, que desde cedo mostrou tino para os negócios sendo ambicioso e estratégico.

Depois de vender a sua parte na empresa, decidiu ir morar em Oxford e se especializar em inglês. Foram sete meses de estudo e mais várias viagens pela Europa inteira, aprendendo bem mais do que um idioma, como, por exemplo, a respeitar a diversidade cultural e as diferenças entre as pessoas. Ao retornar para o Brasil, passou uma temporada morando em São Paulo, onde fez a pós-graduação em Administração Estratégica, na FIA, e um MBA focado na Gestão do Varejo, na mesma instituição. Além disso, trabalhou na Semp Toshiba e na Telefônica, onde, de acordo com ele, ao ser funcionário foi possível entender suas dores, habilidade importante considerando o cargo que é de sua responsabilidade.

Seu lado profissional

Ambicioso, estratégico e inovador, como ele mesmo se define, Otelmo é focado no seu objetivo e trabalha com vistas aos resultados. Apesar de não ser graduado em Marketing, acredita que, justamente por não ter essa formação, pode contribuir ao trazer outra visão. Membro do Conselho da ARP (Associação Rio-Grandense de Publicidade), segue a linha do marketing vendedor. “Gosto de me perguntar: que problema nós estamos resolvendo com isso? Tenho foco em resultado, quero medir as coisas, analisar os indicadores”, exemplifica.

Otelmo é um profissional exigente. Gosta que cumpram horários e é bastante duro, a fim de que as pessoas dêem sempre o seu melhor. Quanto aos horários, acredita que tenha sido herança dos tempos em que trabalhava com transportes, onde atrasos não eram tolerados. Em relação ao seu lado crítico, isso tem a ver com o perfil dele como gestor. “Dou liberdade com responsabilidade e gosto de contratar pessoas mais inteligentes e capacitadas que eu”, define. A seu ver, para os profissionais executarem suas atividades com gosto e qualidade é importante deixá-los trabalhar. Para isso, dá autonomia, feedback e confia. Sua rotina consiste em realizar reuniões semanais com as lideranças e regionais, para alinhar estratégias de venda, metas do dia, semana e mês, e com o Marketing. Para o profissional, saber entender os papéis que exerce em cada momento é primordial: “Além de sócio, sou diretor e filho, e acabo me envolvendo em decisões estratégicas que não envolvem meu setor, portanto, é importante saber como separar”.

Seu lado pessoal

Depois de cumprir a missão diária na empresa familiar, na qual sonha presidir um dia, quando está em casa, gosta de relaxar. Uma das formas de fazer isso é por meio das mixagens com sua aparelhagem de DJ. Outro hobby é jogar poker. Com os amigos, aprecia um bom churrasco e uma cervejinha. Com a família, gosta de pegar a estrada rumo ao litoral ou até estender um pouco mais rumo às praias de Santa Catarina. Com a namorada, Beate Helena Kranz, divide a casa e a vida, e diz estar muito feliz no relacionamento. Otelmo se define como uma pessoa super família.

O cara simples, que aprecia um bom bife à parmegiana, e escuta de tudo um pouco. Assiste séries como ‘Dark’ e ‘Vikings’ e lê livros como ‘Homo Deus’, o eleito da vez. Praticante de tênis e torcedor do Internacional, também frequenta a academia duas vezes por semana e faz fisioterapia e terapia. “É importante estar bem de saúde e também socialmente, e saber equilibrar vida pessoal com profissional”, salienta.

Sobre realização 

Sobre o futuro, é direto: “Meu plano é suceder meu pai, me preparar para isso”. O jovem empresário também tem alguns planos e projetos pessoais que têm como objetivo colaborar com outros varejistas por meio de conhecimento de mercado e vivências que podem contribuir para eles prosperarem. “Eu acho que a gente pode deixar o mundo melhor por meio educação, e isso vai me realizar”, idealiza.

Estudioso da filosofia japonesa Ikigai, buscou um propósito claro para a Lebes – ‘Facilitar o acesso das pessoas aos seus sonhos’, e depois partiu para o seu propósito – ‘Melhorar a vida das pessoas através da educação’. Ikigai, em termos simples, significa fazer o que ama, o que sabe fazer, o que o mundo precisa e ainda ser remunerado por isso. Esse é o equilíbrio que a vida precisa e que ele busca. E, pelo visto, está no caminho certo: “Desde 2012 na Lebes, sou mega feliz no que faço”.

Fonte: Coletiva.net

Voltar para notícias